Brasil

Em Porto Alegre, Lago Guaíba pode chegar a 5 metros nesta sexta-feira

AGÊNCIA BRASIL

Por causa das chuvas que atingem o Rio Grande do Sul, o Lago Gua√≠ba, que banha a capital, Porto Alegre, pode elevar em at√© cinco metros o seu n√≠vel at√© esta sexta-feira (5). O √ļltimo monitoramento aponta o n√≠vel de 3,37 metros, subindo oito cent√≠metros por hora.¬†

A cheia deverá atingir a região das ilhas e a zona sul da cidade, além dos municípios de Guaíba, Eldorado do Sul e Barra do Ribeiro. 

‚Äú√Č muito importante que as pessoas saiam dessas localidades desde j√°, porque durante a madrugada j√° estar√£o sendo bastante afetadas e [isso] vai atingir um n√≠vel que nunca vimos‚ÄĚ, alertou o governador Eduardo Leite, do Rio Grande do Sul.

Em novembro do ano passado, o nível do Guaíba chegou a 3,46m e, em 1941, a enchente histórica no estado elevou o nível a 4,76m. 

¬†Atualmente, a cidade conta com um sistema de diques e um muro de concreto para fazer a conten√ß√£o do lago em √©pocas de cheia. O Muro da Mau√° tem tr√™s metros de altura e 2,647 quil√īmetros de comprimento e protege o centro da capital. ‚ÄúOs port√Ķes j√° foram fechados para evitar o alagamento dessa localidade, e a gente confia que ter√° a capacidade de responder a isso‚ÄĚ, disse o governador.¬†

Municípios

No Vale do Taquari, o Rio Taquari já ultrapassou a cota de 33 metros na cidade, a maior da história da região. O prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, manifestou preocupação com a ponte sobre o rio, na BR-386, que está coberta pelas águas.

‚ÄúTomara que a nossa ponte do Rio Taquari resista a esse desafio que est√° sendo oferecido a ela‚ÄĚ, disse em entrevista a uma r√°dio. Na manh√£ de hoje (2), uma balsa colidiu com a estrutura da ponte, que liga Lajeado ao munic√≠pio vizinho, Estrela.¬†

O prefeito fez um apelo para que as pessoas das √°reas potencialmente atingidas saiam de suas casas. ‚ÄúPrecisamos vencer essa etapa de estabiliza√ß√£o e salvamento das pessoas para depois come√ßar a pensar nos outros desdobramentos que uma enchente sempre traz‚ÄĚ, assegurou. No momento, os desabrigados est√£o sendo alojados em um gin√°sio municipal.¬†

No √ļnico hospital de Lajeado foram montadas barricadas de areia para impedir a entrada de √°gua. Exames, cirurgias, tratamentos e consultas foram suspensos, mantendo apenas atendimento de urg√™ncia e emerg√™ncia. Um hospital de campanha ser√° instalado pelo governo federal na cidade. Ter√° 40 leitos de enfermaria.

Ap√≥s reuni√£o, hoje, com o presidente Luiz In√°cio Lula da Silva e ministros, o prefeito de Santa Maria, na regi√£o central, Jorge Pozzobom, disse que essa √© a maior crise clim√°tica do estado. ‚ÄúEm primeiro lugar, queremos salvar vidas, n√£o tem outro caminho. Priorizamos resgate, evacua√ß√£o e acolhimento‚ÄĚ, disse, ressaltando a necessidade de agilidade na reconstru√ß√£o das cidades.¬†

O prefeito de Faxinal do Soturno, Cl√≥vis Montagner, tamb√©m participou da reuni√£o com Lula e relatou a dificuldade do munic√≠pio com a falta de combust√≠veis e pela impossibilidade de transfer√™ncia de pacientes graves para outros munic√≠pios. ‚Äú√Č a maior trag√©dia que temos not√≠cia na nossa regi√£o e no estado‚ÄĚ, disse.¬†

O prefeito de Mu√ßum, Mateus Trojan, pediu apoio externo para desobstruir os acessos √† cidade e para o abastecimento de suprimentos. “Estamos totalmente isolados”, afirmou, lembrando que a cidade j√° estava desestruturada desde as cheias do ano passado.¬†

Ele pede aos moradores que observem os riscos iminentes e as possibilidades de fuga, e lembrou a import√Ęncia de manter o equil√≠brio. ‚ÄúSabemos o quanto √© dif√≠cil manter a serenidade e o equil√≠brio em uma situa√ß√£o de crise, mas isso √© fundamental para que possamos coordenar cada a√ß√£o‚ÄĚ, explicou Trojan nas redes sociais.¬†

As aulas foram suspensas em toda a rede p√ļblica estadual e na maioria dos munic√≠pios atingidos os atendimentos em algumas unidades de sa√ļde foram interrompidos.¬†¬†