Brasil

Instabilidade continua no RS com expectativa de chuva forte no domingo

AGÊNCIA BRASIL

Um bloqueio atmosférico causado por uma frente estacionária vai continuar provocando instabilidade no tempo do Rio Grande do Sul com volumes de 30 a 50 milímetros (mm) de chuva, pelo menos até quarta-feira (15), quando está prevista a entrada de uma massa polar. A informação é do meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Glauco Freitas.

Segundo Freitas, esses volumes em situa√ß√Ķes anteriores n√£o provocariam esse descontrole, mas agora, com a quantidade de chuva dos √ļltimos dias, qualquer incid√™ncia acima de 10 mm traz preocupa√ß√£o e, quando atinge 30 mm, causa transtornos √† popula√ß√£o.

‚ÄúEsse sistema deve permanecer, pelo menos, at√© quarta-feira, provocando chuva. Na quarta-feira teremos a entrada de uma massa de ar polar, abrindo o tempo em grande parte do estado‚ÄĚ, disse em entrevista √† Ag√™ncia Brasil.

O meteorologista adiantou que o avan√ßo intenso da massa polar vai provocar queda nas temperaturas, que deve ficar em torno de 0¬įC em algumas regi√Ķes. Na Campanha, a m√≠nima pode ficar perto de 2¬įC a 3¬įC e, em Porto Alegre, perto de 10¬įC. “[H√° previs√£o de] bastante frio nesta regi√£o no decorrer da pr√≥xima semana‚ÄĚ, afirmou, acrescentando que o estado de Santa Catarina tamb√©m ser√° atingido.

Freitas disse que existe uma expectativa de que a chegada do frio possa reduzir a quantidade de chuva, mas os modelos meteorol√≥gicos ainda n√£o apontam essa situa√ß√£o. ‚ÄúA princ√≠pio ainda n√£o vai conseguir quebrar o bloqueio [atmosf√©rico que provoca as chuvas]. H√° uma expectativa, mas at√© agora as an√°lises e modelos¬†n√£o mostraram isso.‚ÄĚ

Cemaden vê riscos

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) alertou neste s√°bado que considera muito alta a possibilidade de novas ocorr√™ncias hidrol√≥gicas, como alagamentos, em v√°rias regi√Ķes do Rio Grande do Sul, devido √†¬†previs√£o de chuva com possibilidade de altos acumulados para domingo, principalmente na por√ß√£o centro-norte do estado.

O risco aumenta por estar somado √† perman√™ncia das inunda√ß√Ķes, aos n√≠veis fluviom√©tricos (dos rios) elevados em v√°rios munic√≠pios e ao deslocamento das ondas de cheia, decorrentes dos acumulados de chuva dos √ļltimos dias e das condi√ß√Ķes de satura√ß√£o do solo.

O alerta vale para as mesorregi√Ķes Noroeste, Centro-Ocidental, Nordeste, Sudeste e Sudoeste Rio-Grandense e Metropolitana de Porto Alegre.¬†

Al√©m disso, o Cemaden considera alta a probabilidade de ocorr√™ncia de deslizamentos nas mesorregi√Ķes Nordeste e Centro-Oridental do Rio Grande do Sul e na Regi√£o Metropolitana de Porto Alegre, principalmente na Serra Ga√ļcha, tamb√©m devido √† grande quantidade de chuva na √ļltima semana e √† previs√£o de mais temporais no decorrer do dia.¬†

Neste cen√°rio, h√° possibilidade de deslizamentos de terra esparsos, especialmente ‚Äúquedas de barreira‚ÄĚ √† margem de estradas e rodovias e reativa√ß√£o dos deslizamentos j√° registrados.

Domingo e segunda

A meteorologista da Sala de Situa√ß√£o do Estado do Rio Grande do Sul, C√°tia Valente, informou por meio de v√≠deo que as chuvas v√£o voltar a ser fortes, principalmente, neste domingo (12) e na segunda-feira (13). Hoje, segundo ela, houve registro de chuvas em todas as regi√Ķes do estado.

‚ÄúOs volumes n√£o s√£o t√£o elevados, mas a nossa preocupa√ß√£o √© que as chuvas v√£o voltar a ficar muito intensas ao longo de todo o domingo. Os volumes podem ser bastante expressivos desde o noroeste ga√ļcho, passando pelo centro, regi√£o dos vales, regi√£o metropolitana, serra e litoral norte‚ÄĚ, alertou.

C√°tia Valente chamou aten√ß√£o tamb√©m¬†para a condi√ß√£o de ventos fortes, especialmente, na parte leste do estado. ‚ÄúMuita aten√ß√£o aos avisos e aos alertas da Defesa Civil do estado, porque novamente podemos ter respostas hidrol√≥gicas e, principalmente, podemos ter movimentos de massa, especialmente nas √°reas mais elevadas‚ÄĚ, destacou a meteorologista.