Brasil

Onda de calor gera alerta para MS e parte do estado de SP

AGÊNCIA BRASIL

Um nova onda de calor dever√° manter as temperaturas elevadas em todo o Mato Grosso do Sul nos √ļltimos dias de abril. Metade do estado de S√£o Paulo tamb√©m se encontra dentro do per√≠metro atingido, conforme alerta divulgado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

O evento clim√°tico atinge a por√ß√£o oeste do territ√≥rio paulista e n√£o vai alcan√ßar a regi√£o metropolitana. Ainda segundo o alerta, outros quatro estados podem ser parcialmente atingidos. Mato Grosso e Goi√°s devem ficar atentos para uma faixa que alcan√ßa o sul dos dois estados. J√° no Paran√°, a temperatura sobe para munic√≠pios do norte. A onde de calor alcan√ßa ainda parte da regi√£o do Tri√Ęngulo Mineiro.

O alerta, divulgado neste s√°bado (27), vale at√© √†s 18h de quarta-feira (1¬ļ). Na classifica√ß√£o do Inmet, as ondas de calor se configuram quando a temperatura se mant√©m, ao longo de pelo menos cinco dias, 5 graus Celsius (¬ļC) acima da m√©dia esperada para o m√™s.

De acordo com o boletim, 694 munic√≠pios devem ser afetados. Cidades como Dourados (MS) e Ara√ßatuba (SP) t√™m previs√£o de temperaturas de at√© 36 ¬ļC, o que √© considerado bastante elevado para o outono.

El Ni√Īo

Fortes ondas de calor t√™m atingido o territ√≥rio brasileiro desde o ano passado, gerando temperaturas recordes em algumas cidades. As regi√Ķes mais atingidas t√™m sido o Centro-Oeste e o Sudeste.

De acordo com climatologistas, as eleva√ß√Ķes de temperatura tem rela√ß√£o com o El Ni√Īo, fen√īmeno que acontece em intervalos de tempo que variam entre tr√™s e sete anos. Em vig√™ncia desde o ano passado, ele est√° se aproximando do fim segundo a Ag√™ncia Nacional Atmosf√©rica e Oce√Ęnica dos Estados Unidos (Noaa, na sigla em ingl√™s).

Os especialistas apontam também a influência do aquecimento global do planeta, resultado do excesso de emissão gases de efeito estufa provocada pelo homem, o que tende a resultar em episódios de extremos climáticos cada vez mais frequentes.

Tempestades

Enquanto o Centro-Oeste e o Sudeste registram alta nas temperaturas decorrente do El Ni√Īo, no Sul do pa√≠s o fen√īmeno tende a gerar chuvas intensas. Isso ocorre devido a mudan√ßas na din√Ęmica de circula√ß√£o das massas de ar. As frentes frias acabam se estacionando por mais tempo na Regi√£o Sul ao inv√©s de avan√ßar sobre o territ√≥rio brasileiro.

Em boa parte do Rio Grande do Sul, incluindo a região metropolitana de Porto Alegre e a porção sul do estado, a população deve se manter atenta. O Inmet emitiu um alerta de tempestades para esse perímetro, válido até às 18h desta segunda-feira (29).

O √≥rg√£o indica possibilidade de chuva entre 30 e 60 mil√≠metros por hora ou entre 50 e 100 mil√≠metros por dia. Al√©m disso, podem ocorrer ventos intensos de at√© 100 quil√īmetros por hora e queda de granizo. Entre poss√≠veis consequ√™ncias, o Inmet lista o risco de corte de energia el√©trica, estragos em planta√ß√Ķes, queda de √°rvores e alagamentos.

Algumas cidades j√° registraram um temporal na tarde deste s√°bado (27). Em Santa Cruz do Sul, a cerca de 150 quil√īmetros de Porto Alegre, houve queda de granizo e casas foram danificadas. Tamb√©m houve queda de energia em algumas regi√Ķes da cidade. No oeste do estado, o munic√≠pio de Quara√≠ registrou um acumulado superior a 170 mil√≠metros em um per√≠odo de 24 horas.

Chuvas também causaram estragos no Nordeste do país. Em Fortaleza, três casas desabaram durante uma tempestade na madrugada deste sábado (27). Não houve feridos. A ocorrência se deu no Bairro Conjunto Palmeiras II.