Brasil

Rio Grande do Sul contabiliza 56 mortes devido a fortes chuvas

AGÊNCIA BRASIL

O Rio Grande do Sul j√° registra 56 mortes devido √†s fortes chuvas que atingem o estado desde o in√≠cio da semana. De acordo com boletim da Defesa Civil, 281 munic√≠pios foram afetados deixando 8.296 pessoas em abrigos e 24.666 cidad√£os desalojados. O n√ļmero de desaparecidos¬†chega a 67. H√° ainda 74 feridos.¬†

Ainda segundo a Defesa Civil estadual, ao menos 350 mil pontos residenciais e comerciais seguem sem energia elétrica: 296 mil pontos são atendidos pela RGE Sul e 54 mil pontos pela CEEE Equatorial.

>> Chuvas no RS: por que chove tanto no estado? Entenda as causas

As consequ√™ncias das chuvas tamb√©m seguem afetando¬†os servi√ßos de telecomunica√ß√Ķes em todo o estado, dificultando inclusive os trabalhos de resgate. Clientes da operadora TIM de 63 cidades est√£o sem acesso √† telefonia e internet. Usu√°rios da Vivo de 46 munic√≠pios tamb√©m n√£o conseguem acessar os servi√ßos. J√° a Claro enfrenta problemas em 19 localidades.

Para tentar minimizar os problemas de conectividade, no meio da semana, as três operadoras liberaram o roaming entre si. Com isso, os clientes de qualquer uma das três podem acessar, temporariamente, a rede das outras duas companhias, conforme a disponibilidade do sinal.

Resgates

As chuvas que atingem o estado tamb√©m provocam danos e altera√ß√Ķes no tr√°fego nas rodovias estaduais ga√ļchas. At√© a noite desta sexta-feira (3), ao menos 128 trechos de 68 rodovias estavam total ou parcialmente bloqueados, incluindo estradas e pontes.

Com rodovias bloqueadas e extensas √°reas alagadas, muitas comunidades se encontram isoladas e as equipes de socorro enfrentam dificuldades para resgat√°-las. Ontem (3), o coordenador da Defesa Civil de Eldorado do Sul, na regi√£o metropolitana de Porto Alegre, estendeu¬†o pedido de ajuda a volunt√°rios que possuam embarca√ß√Ķes a motor.

‚ÄúEstamos em um momento de muita dificuldade para socorrer as pessoas que ainda est√£o ilhadas em v√°rias partes da cidade‚ÄĚ, explicou Jo√£o Ferreira. ‚ÄúVenho pedir ajuda; [fazer] um pedido de socorro para Eldorado do Sul. Por favor, precisamos de barcos a motor; de botes a motor; de ajuda. Para que possamos retirar as pessoas que est√£o ilhadas, que est√£o em cima dos telhados. Precisamos da¬†ajuda¬†daqueles que tiverem condi√ß√Ķes de vir a Eldorado nos ajudar‚ÄĚ, acrescentou o coordenador da Defesa Civil municipal.

Hoje (4), foi a vez da prefeitura de Canoas usar as redes sociais para fazer o mesmo pedido. ‚ÄúA Defesa Civil [municipal] precisa de doa√ß√Ķes de barcos e volunt√°rios aptos a oper√°-los. Muitos moradores necessitam com urg√™ncia dos resgates‚ÄĚ, informou o Executivo local, que tamb√©m pediu contribui√ß√Ķes via PIX (chave, e-mail:¬†sos@canoas.rs.gov.br) para as v√≠timas das enchentes. ‚ÄúTodo o valor arrecadado ser√° usado para fornecer abrigo, alimentos, roupas e outros itens essenciais para as fam√≠lias afetadas por esta trag√©dia‚ÄĚ, garantiu.

Evento clim√°tico extremo

A chuva não deve dar trégua neste sábado (4). O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) publicou novo alerta de perigo de chuvas intensas para o Rio Grande do Sul e a região sul de Santa Catarina. 

De acordo com o √≥rg√£o, h√° riscos de alagamentos, descargas el√©tricas, quedas de galhos de √°rvores e cortes de energia el√©trica. Cerca de 600 munic√≠pios podem ser afetados, entre eles, a¬†regi√£o metropolitana de Porto Alegre. Em Santa Catarina, devem ser afetadas a Grande Florian√≥polis, o Vale do Itaja√≠ e as regi√Ķes oeste e sul do estado.

 

*Matéria ampliada às 10h06.