Campina Grande

Campina Grande: Ainda em indicativo de greve, servidores da Saúde decidem em Assembleia manter calendário de mobilização e paralisação

Campina Grande: Ainda em indicativo de greve, servidores da Saúde decidem em Assembleia manter calendário de mobilização e paralisação


Da Redação com Ascom

Após os vereadores terem aprovado Projeto de Lei que autoriza o prefeito atualizar o PCCR da Saúde, a categoria realizou Assembleia nesta quinta-feira, dia 16, para avaliar o movimento e traçar novas estratégias de luta. Na ocasião, ainda em indicativo de greve, os servidores da saúde deliberaram por manter as paralisações semanais e intensificar a mobilização nas unidades de trabalho.

Apesar do Projeto de Lei aprovado, ainda não há sinalização por parte do prefeito em atualizar o PCCR, como também, outra pauta da categoria, conceder o reajuste salarial, que acumula perdas inflacionárias de 25% nos últimos 13 anos. O presidente do SINTAB Franklyn Ikaz destacou o sentimento de revolta e indignação por parte da categoria: “Desde janeiro estamos tentando abrir canal de negociação com o prefeito e nada acontece”, disse ele.

A diretora do SINTAB Mary Priscila faz um alerta aos servidores: “Nossa pauta só sairá vitoriosa se houver interesse e vontade dos trabalhadores. Vocês estão satisfeitos hoje com a situação que estão obrigados a viver no exercício profissional? A remuneração financeira tem sido compatível com o investimento e as necessidades das famílias de vocês?”, provocou Priscila.

Recém-chegado de Brasília, onde cumpria agenda parlamentar, o vereador e vice-presidente do SINTAB Napoleão Maracajá apresentou um resumo de sua atividade aos servidores da Saúde, sobre as pautas do piso salarial nacional dos Fisioterapeutas, Assistentes Sociais e Garis. “Tivemos reuniões com deputados e relatores envolvidos nesses projetos e ouvimos deles o compromisso de mobilizar as bancadas que representam para a aprovação desses projetos”, afirmou.