Brasil

Caprichoso e Garantido apresentam segredos e triunfos da Amaz√īnia

Caprichoso e Garantido apresentam segredos e triunfos da Amaz√īnia


Da Redação com Agência Brasil

A partir de hoje (28) at√© o dia 30 de junho, ser√° realizada a 57¬™ edi√ß√£o do Festival de Parintins, no Amazonas. A cada dia, o p√ļblico no Bumb√≥dromo ter√° a oportunidade de ver uma apresenta√ß√£o diferente dos bois Garantido e Caprichoso.

‚ÄúPode-se dizer que vai ser uma briga de tit√£s. A gente v√™ a concentra√ß√£o do Bumb√≥dromo e as alegorias est√£o bel√≠ssimas. Todo mundo muito entusiasmado, muito motivado. Certamente, o que vem para a arena vai encher os olhos de quem assistir ao vivo, pelas¬†emissoras de televis√£o ou tel√Ķes. Vai ser um festival que vai ficar marcado na hist√≥ria‚ÄĚ, disse o secret√°rio de de Cultura e Economia Criativa do Amazonas, Marcos Apolo Muniz, √† Ag√™ncia Brasil.

Garantido

Em 2024, o tema do Garantido √©¬†‚ÄúSegredos¬†do Cora√ß√£o”, com o qual vai falar de origem e ancestralidade. O presidente Fred G√≥es destacou que o boi remete sobretudo ao ‚Äúque guardamos nessa caixa de emo√ß√Ķes chamada de cora√ß√£o‚ÄĚ.

Segundo Fred G√≥es, o boi vermelho quer mostrar o que a Amaz√īnia √© e como surgiu, contada a partir do mito do povo ind√≠gena Sater√©-Maw√©.

Boi Garantido do Festival de Parintins. Crédito: Secom AM/Divulgação
Boi Garantido do Festival de Parintins. Crédito: Secom AM/Divulgação

Boi Garantido do Festival de Parintins. Crédito: Secom AM/Divulgação

‚ÄúEsse mito nos remete √† Amaz√īnia intacta, sendo ainda a floresta, os animais e os habitantes chegando. √Č essa Amaz√īnia que queremos mostrar que est√° a√≠ sendo degradada. Por que a gente quer mostrar essa origem? Ela est√° no mito Sater√©-Maw√© e tamb√©m est√° na hist√≥ria geol√≥gica da Amaz√īnia. √Č um mito simples, mas os Sater√©-Maw√© dizem que aqueles que est√£o nos nossos olhos, temos que ter cuidado. √Č um segredo que deixamos de olhar com mais carinho. √Č esse carinho que estamos pedindo para que a gente tenha um olhar com essa Amaz√īnia‚ÄĚ, contou.

O boi pretende propor ainda que √© poss√≠vel conter a degrada√ß√£o da floresta. ‚Äú√Č a esperan√ßa de que a gente possa realmente transformar essa Amaz√īnia em uma terra sem males como os povos origin√°rios sempre quiseram. Quem cuidou da Amaz√īnia at√© aqui e nos entregou foram os povos origin√°rios‚ÄĚ, completou.

Neste ano, Garantido completou 111 anos e comemorou conforme as tradi√ß√Ķes.

‚ÄúAqui exatamente, onde √© esse palco, era a casa do mestre Lindolfo, uma casa simples de um pescador, de uma pessoa humilde, de descend√™ncia negra-ind√≠gena. Aqui foi um quilombo de transfigura√ß√£o afro-ind√≠gena, onde Lindolfo criou seu boi. Ent√£o, n√≥s estamos registrando um novo momento da proje√ß√£o da fam√≠lia Monteverde como hist√≥ria do nosso boi. N√≥s n√£o podemos desassociar a import√Ęncia dessa hist√≥ria do nosso boi Garantido que hoje vai para o planeta, mas tem uma origem de uma pessoa simples, humilde, do povo que fez da sua sabedoria popular esse brinquedo que se transformou no maior espet√°culo da nossa regi√£o‚ÄĚ, informa comunicado do site Garantido.

Caprichoso

Em busca do tricampeonato, o boi preto vai para a Arena com o tema Cultura-O Triunfo do Povo.

‚ÄúNo princ√≠pio, as deusas e deuses criaram Parintins, territ√≥rio sagrado de encantarias e mist√©rios. Suas gentes, express√£o divina da cria√ß√£o, passaram a ser dotadas de saberes e fazeres espec√≠ficos, um talento cuja voca√ß√£o se faz presente em cada gesto e em cada canto, em cada palavra e sorriso, um brado de luta e emancipa√ß√£o‚ÄĚ, diz o site do Caprichoso.

‚ÄúO tema √© muito baseado na narrativa do triunfo da vit√≥ria da cultura popular‚ÄĚ, destacou o presidente do Caprichoso, Rossy Amoedo.

Boi Caprichoso do Festival de Parintins. Crédito: Secom AM/Divulgação
Boi Caprichoso do Festival de Parintins. Crédito: Secom AM/Divulgação

Boi Caprichoso do Festival de Parintins. Crédito:Secom AM/Divulgação

Amoedo adiantou que o boi ir√° ‚Äúbrigar muito forte por esse t√≠tulo‚ÄĚ. ‚ÄúEle √© muito importante para todos n√≥s e nos dedicamos muito para que pud√©ssemos corrigir alguns erros passados, amadurecer esse processo e poder fazer uma doa√ß√£o na sua totalidade na constru√ß√£o desse povo que lutou durante meses para fazer este grande espet√°culo‚ÄĚ, disse.

No mesmo ano de 1913, nos terreiros √ļmidos do Reduto do Esconde, no Umbuzal, nasceu o Caprichoso criado por Seu Roque Cid. Com o irm√£o Ant√īnio, sa√≠ram do Crato no Cear√° e seguiram para Manaus. Aportaram em Parintins, onde resolveram ficar. Os outros irm√£os Beatriz e Pedro tamb√©m foram para a cidade e em outubro participaram da cria√ß√£o do Caprichoso.

Torcidas

Em volta do Bumb√≥dromo, a movimenta√ß√£o das torcidas √© grande desde o in√≠cio da semana, para assegurar um bom lugar na Arena e assistir de perto o boi favorito. De um lado, os f√£s do Caprichoso e do outro, do Garantido. √Č a rivalidade hist√≥rica presente no p√ļblico.

Na cidade, as duas cores se espalham pelas casas e ruas. O comércio aproveita para expor produtos relacionados aos bois para atrair os torcedores.

No Caprichoso, a cor principal é o azul, mas a torcida também veste como tons claros de azul, verde escuro, verde mar, violeta, roxo e lilás. No Curral Zeca Xibelão, casa do boi, não são permitidas as cores do concorrente.

O vermelho é a cor principal do Garantido, mas nas cores complementares também utiliza tons avermelhados claros, laranja, rosa claro e escuro, rosé e terracota. No Curral Lindolfo Monteverde, não são permitidas as cores do rival.

Quem não escolheu um boi o melhor é usar cores neutras, como preto, branco, cinza e amarelo.

A rivalidade é tão evidente que até grandes marcas costumam homenagear os dois. Um exemplo são os refrigerantes e cervejas. Mesmo que o produto tenha uma cor predominante coincidente a de um dos bois, as empresas produzem unidades com a cor do outro.

Isso tamb√©m ocorre com as companhias a√©reas, que neste per√≠odo aumentam o n√ļmero de voos para regi√£o por causa do festival.

Parintins para todo o Brasil

As apresenta√ß√Ķes dos bois s√£o ricas em beleza, criatividade e tecnologia.

Para trazer algo novo nas apresenta√ß√Ķes e ao p√ļblico, os bois investem h√° anos para tornar os movimentos das alegorias, um dos quesitos analisados pelos jurados, cada vez mais realista.

Kennedy Prata, um dos artistas responsáveis pelas alegorias do Caprichoso, conta que, ao longo dos anos, foram desenvolvidos diversos experimentos até chegar na robótica, para dar cada vez mais movimento às alegorias.

Ainda criança, Kennedy começou na escolinha de arte do boi e se dedicou à parte de desenho. Passou pelas áreas de pintura e esculturas, sendo chamado para trabalhar em escolas de samba do Rio e atualmente está na Beija-Flor de Nilópolis, escola do Grupo Especial do carnaval carioca.

‚ÄúA gente √© remunerado por isso, mas ali existe mesmo a paix√£o pela nossa cidade e nossa cultura. Ela √© mais distante do Brasil todo. Aqui √© muito dif√≠cil chegar o material, que precisa ser trazido por embarca√ß√Ķes. √Č tudo muito longe, mas √© um orgulho ser parintinense e levar a nossa cultura para fora‚ÄĚ, completou.

As toadas também são um item de destaque dos bois. Ronaldo Barbosa, um dos autores do Caprichoso, explica que o boi traçou uma estratégia um ano antes do festival para dividir nas genéricas, que são as destinadas a animar as galeras, as de trabalho, que são as técnicas orientadas de acordo com o projeto do ano.

Fazendo uma rela√ß√£o com as escolas de samba, Adriano Aguiar, disse que seria como ter um samba-enredo para cada ala. Uma m√ļsica da comiss√£o de frente, da primeira ala, das baianas, abre alas e do √ļltimo carro.

No caso do boi, para explicar a temática toda é como se fossem pequenos sambas-enredos.

‚ÄúTem tamb√©m as que n√£o s√£o presas a nenhuma tem√°tica, que s√£o as que chamamos de toadas de galera. √Č mais para a torcida, cantar, pular, extravasar. As toadas de lendas do item Amaz√īnia, de ritual e a tema s√£o totalmente com direcionamento. Por noite vai contar a hist√≥ria de determinada etnia, de conto amaz√īnico e ritual ind√≠gena‚ÄĚ, disse, acrescentando que as toadas direcionadas s√£o obrigatoriamente diferentes em cada dia.

Cada boi tem que levar para a Arena 21 itens coletivos e individuais, que s√£o avaliados por nove jurados, que observam se o tema foi bem explicado.

A divulga√ß√£o das notas e o resultado oficial √© no pr√≥prio Bumb√≥dromo. O resultado da competi√ß√£o √© conhecido no primeiro dia seguinte ao encerramento das apresenta√ß√Ķes.

Investimento

O investimento para a realiza√ß√£o do festival √© alto. Segundo o secret√°rio de Cultura e Economia Criativa do Amazonas, Marcos Apolo Muniz, o governo do estado destinou R$ 3 milh√Ķes para cada boi. J√° a prefeitura reservou R$ 5 milh√Ķes para cada um. Al√©m disso, os bois recebem investimentos com base na Lei Rouanet que alcan√ßam R$ 20 milh√Ķes. Os recursos s√£o empregados na realiza√ß√£o dos temas defendidos pelos bois.



Fonte: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil