Brasil

Celular Seguro recebe 57,8 mil alertas de bloqueio em 6 meses

Celular Seguro recebe 57,8 mil alertas de bloqueio em 6 meses


Da Redação com Agência Brasil

Ap√≥s seis meses de funcionamento, o Programa Celular Seguro j√° recebeu 57.790 mil alertas de bloqueios de usu√°rios que j√° instalaram o aplicativo em seus telefones m√≥veis. Lan√ßado em dezembro do ano passado pelo Minist√©rio da Justi√ßa e Seguran√ßa P√ļblica (MJSP), o programa possui mais de 2 milh√Ķes de usu√°rios cadastrados, com mais de 1,1 milh√£o de celulares.

A plataforma funciona como uma esp√©cie de bot√£o de emerg√™ncia que deve ser utilizado somente em casos de perda, furto ou roubo do celular. A a√ß√£o garante o bloqueio √°gil do aparelho, da linha telef√īnica e de aplicativos banc√°rios em poucos cliques.

O acesso ao Celular Seguro √© feito por meio do cadastro no Gov.br, a plataforma de servi√ßos do governo federal. Os aparelhos podem ser registrados via site ‚Äď ou aplicativo, dispon√≠veis na Play Store (Android) e na App Store (iOS). As empresas que j√° aderiram √† iniciativa est√£o descritas nos termos de uso.

N√£o h√° limite para o cadastro de n√ļmeros, mas eles precisam estar vinculados ao CPF do titular da linha para que o bloqueio seja efetivado. Quem estiver cadastrado no Celular Seguro pode indicar pessoas da sua confian√ßa, que estar√£o autorizadas a efetuar os bloqueios, caso o titular tenha o celular roubado, furtado ou extraviado.

Tamb√©m √© poss√≠vel que a pr√≥pria v√≠tima bloqueie o aparelho acessando o site por meio de um computador. Ap√≥s o envio do alerta, as institui√ß√Ķes financeiras e empresas de telefonia que aderiram ao projeto far√£o o bloqueio do chip e dos aplicativos. O procedimento e o tempo de bloqueio de cada empresa tamb√©m est√£o dispon√≠veis nos termos de uso do programa.

Novas fun√ß√Ķes

A ferramenta Celular Seguro não oferece a possibilidade de fazer o desbloqueio. Caso o usuário emita um alerta de perda, furto ou roubo, mas recupere o telefone em seguida, terá que solicitar os acessos entrando em contato com a operadora e os bancos. Cada empresa segue um rito diferente para a recuperação dos aparelhos e das contas em aplicativos.

De acordo com o MJSP, para o segundo semestre, há a previsão de lançamento de novas funcionalidades para ampliar a segurança dos usuários do programa. Uma delas é a possibilidade de, ao acionar o alerta, a vítima bloquear chip e aplicativos financeiros, mas manter o aparelho funcionando. Nesse caso, se um novo chip for instalado, uma mensagem aparecerá na tela orientando o novo comprador do telefone a ir a uma delegacia e apresentar a nota fiscal de compra.

Também será incorporada à ferramenta a lista de Identificação Internacional de Equipamento Móvel (IMEI), a identidade de cada aparelho celular, para consulta de quem for comprar um aparelho usado. Com isso, será possível conferir se o aparelho desejado tem alguma restrição ou registro de roubo ou furto.

A plataforma foi desenhada pelo MJSP em parceria com a Federa√ß√£o Brasileira de Bancos (Febraban) e a Ag√™ncia Nacional de Telecomunica√ß√Ķes (Anatel). O objetivo √© reduzir a ‚Äúatratividade‚ÄĚ da pr√°tica de roubos e furtos e desestimular a recepta√ß√£o de aparelhos roubados.



Fonte: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil