Brasil

Chuvas: Rio Grande do Sul prepara equipes para resgates em 4 regi√Ķes

Chuvas: Rio Grande do Sul prepara equipes para resgates em 4 regi√Ķes


Da Redação com Agência Brasil

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, determinou, nesta segunda-feira (17), em Porto Alegre, o deslocamento de frotas e equipes de resgate a quatro regi√Ķes onde h√° maiores riscos de transtornos, diante da previs√£o de novas chuvas volumosas e eleva√ß√£o do n√≠vel dos rios do estado.

As √°reas definidas na reuni√£o na Sala de Situa√ß√£o da Defesa Civil estadual para receberem maior aten√ß√£o preventiva s√£o os vales do Ca√≠ e do Taquari, a serra ga√ļcha e o litoral norte. A Defesa Civil estadual¬†emitiu alerta sobre novos eventos extremos com vig√™ncia at√© as 16h, de quarta-feira (19).

Efetivo

Quatro aeronaves, embarca√ß√Ķes da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros Militar ga√ļcho¬†e agentes militares est√£o sendo mobilizados para atuar em opera√ß√Ķes de resgate. Na frota a√©rea, tr√™s ve√≠culos s√£o do Rio Grande do Sul e um do estado de S√£o Paulo. O governo ga√ļcho tamb√©m busca¬†o apoio das For√ßas Armadas para colocar mais aeronaves e embarca√ß√Ķes¬†a postos.

Tropas especializadas em √°reas deslizadas e c√£es de busca tamb√©m est√£o sendo destacados, isto porque, conforme previs√Ķes da Sala de Situa√ß√£o da Defesa Civil estadual, nos vales do Ca√≠ e do Taquari, o risco √© de novas enchentes, enquanto na serra ga√ļcha e no litoral norte, de deslizamentos.

‚ÄúNosso foco √© garantir a seguran√ßa das pessoas e preservar vidas‚ÄĚ, adiantou o governador Eduardo Leite.

A reportagem da Agência Brasil aguarda a resposta das Forças Armadas sobre a possibilidade de atendimento ao pedido do governo estadual citado pelo governador.

Risco de inunda√ß√Ķes

A Defesa Civil estadual emitiu alerta sobre √°reas com risco hidrol√≥gico, devido aos n√≠veis elevados de regi√Ķes hidrogr√°ficas do estado.

Conforme a previsão, até amanhã as chuvas volumosas sobre o estado colocam em condição de alerta os moradores da região hidrográfica do Guaíba, com os rios Taquari e Caí já acima da cota de inundação. A defesa civil avisa que estes rios podem atingir níveis mais críticos.

Sobre os outros rios em elevação, há risco para inundação nas bacias da região hidrográfica do Uruguai: rios Apuaê-Inhandava, Passo Fundo, Várzea, Turvo-Santa Rosa-Santo Cristo, Ijuí, Piratinim, Butuí-Icamaquã e Ibicuí; e também da região hidrográfica do Guaíba: Taquari-Antas, Caí, Alto e Baixo Jacuí e Pardo. E a região hidrográfica do Uruguai, os rios apresentam condição de normalidade, com exceção do Rio Ijuí que está sob observação.

Sobre os n√≠veis do lago Gua√≠ba, o Instituto de Pesquisas Hidr√°ulicas (IPH) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul¬†prev√™,¬†em boletim das¬†12h desta ter√ßa-feira,¬†aumento dos n√≠veis do Gua√≠ba nos pr√≥ximos dias, devendo chegar √† cota‚ÄĮde‚ÄĮalerta, estipulada em 3,15 metros. ‚ÄúA eleva√ß√£o √© resultado das chuvas volumosas ocorridas nos √ļltimos dias, causando aumento nos volumes dos rios afluentes e nos n√≠veis previstos para o Gua√≠ba. Devem ocorrer oscila√ß√Ķes pelos efeitos dos ventos. √Č necess√°rio seguir com aten√ß√£o a chuva observada, considerando a incerteza da previs√£o meteorol√≥gica‚ÄĚ, diz o informe.

Os dados hidrológicos de rios e lagos apurados pelo Departamento de Recursos Hídricos e Saneamento da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema/RS) podem ser acompanhados no site.

Risco meteorológico

Outro alerta da Defesa Civil estadual √© sobre √°reas sob risco meteorol√≥gico, causado pelas chuvas intensas e eventuais rajadas de vento, principalmente, com impacto na metade norte do estado. Os acumulados de chuvas podem alcan√ßar 50 mil√≠metros (mm) por dia, podendo passar dos 90 mm/dia nas regi√Ķes das Miss√Ķes, Campanha, Vales e Serra Ga√ļcha e noroeste do estado. Os temporais provocar√£o ventos que podem ultrapassar os 70 quil√īmetros (km) por hora, enquanto na metade sul variam entre 40 e 50 km/h.

Neste fim de semana, pelo menos 19 munic√≠pios ga√ļchos sofreram danos em raz√£o de chuvas intensas e registraram novos transtornos, alagamentos e tamb√©m deslizamentos de terra. S√£o eles: Arvorezinha, Bento Gon√ßalves, Boqueir√£o do Le√£o, Canela, Cap√£o da Canoa, Caxias do Sul, Coqueiro Baixo, Dom Pedro de Alc√Ęntara, Igrejinha, Mampituba, Maquin√©, Pareci Novo, Parob√©, Roca Sales, S√£o Luiz Gonzaga, Rio Pardo, S√£o Vendelino, Tr√™s Coroas, Vale Real.

Especificamente em S√£o Luiz Gonzaga,¬†ocorreu uma microexplos√£o, fen√īmeno caracterizado por chuva volumosa em curto espa√ßo de tempo, geralmente acompanhada de rajadas de vento intensas. A ocorr√™ncia deixou 400 pessoas desalojadas, uma ferida e afetou cerca de 15 mil pessoas.



Fonte: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil