Brasil

Museu do Samba é declarado Patrimônio Histórico e Cultural do RJ

AGÊNCIA BRASIL

O Museu do Samba foi declarado Patrimônio Histórico e Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro. Localizado na zona norte do Rio, o museu foi fundado em 2001 e reúne o maior acervo do gênero no Brasil, com mais de 45 mil itens. A instituição oferece também uma rica e variada programação cultural e educativa, com exposições fixas e sazonais, eventos musicais, gastronômicos e multimídia.

O reconhecimento foi feito por meio da Lei 10.360/24, sancionada na segunda-feira (6) pelo governador Cláudio Castro e publicada no Diário Oficial do estado na terça (7).

Rio de Janeiro (RJ), 25/07/2023 - Estátua de Cartola na entrada do Museu do Samba, na Mangueira. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Rio de Janeiro (RJ), 25/07/2023 - Estátua de Cartola na entrada do Museu do Samba, na Mangueira. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Estátua de Cartola na entrada do Museu do Samba, na Mangueira – Fernando Frazão/Agência Brasil

 

A lei, de acordo com o governo do estado, não tem natureza de tombamento, ou seja, não impede alterações nas características e instalações da sede do museu. O texto, no entanto, afirma que o governo poderá apoiar iniciativas voltadas à valorização e divulgação do espaço.

O Museu do Samba foi fundado em 2001 pelos netos do compositor Cartola e sua esposa e baluarte da Mangueira, Dona Zica. O museu nasceu com o nome de Centro Cultural Cartola. Em 2015, foi rebatizado com o nome atual e ampliou sua atuação.

O museu é, atualmente, uma organização social que promove a valorização, a difusão e a preservação da memória do samba e dos sambistas. Possui ainda um Centro de Documentação e Pesquisa do Samba e uma coleção audiovisual com mais de 160 depoimentos originais gravados por grandes nomes da história do samba e do carnaval exclusivamente para o museu.