Brasil

Rede 5G completa 2 anos presente em quase 600 municípios

Rede 5G completa 2 anos presente em quase 600 municípios


Da Redação com Agência Brasil

Em r√°pida expans√£o, a rede 5G completa 2 anos de opera√ß√£o no Brasil neste s√°bado (6) com disponibilidade superior √†s metas fixadas pela Ag√™ncia Nacional de Telecomunica√ß√Ķes (Anatel). A tecnologia atende a 27,9 milh√Ķes de usu√°rios em 589 munic√≠pios.

Segundo a Conexis Brasil Digital, entidade que re√ļne as empresas de telecomunica√ß√Ķes e conectividade, as prestadoras n√£o apenas cumpriram a meta de 2024, como anteciparam mais de 70% das metas para 2025. Atualmente, todas as cidades com mais de 500 mil habitantes t√™m pelo menos uma operadora que oferece o 5G.

Desde 2021, quando come√ßaram os investimentos na tecnologia, as operadoras investiram R$ 116 bilh√Ķes. Por operar em frequ√™ncias altas, o 5G requer antenas de pequeno porte, o que leva √† necessidade de cinco a dez vezes mais antenas que o 4G.

Na mesma data no ano passado, o 5G era oferecido a pouco mais de 10 milh√Ķes de usu√°rios em 150 cidades. Segundo a Conexis, de l√° para c√°, mais de 1 milh√£o de linhas por m√™s foram habilitadas para a tecnologia.

O edital Anatel para o leilão 5G obriga a instalação da tecnologia em todas as cidades acima de 500 mil habitantes até julho de 2025 e em todas as localidades com mais de 200 mil habitantes até julho de 2026. Até julho de 2030, a tecnologia deverá estar disponível em todas as cidades brasileiras e em 75% das localidades rurais em todo o país.

Desafios

Segundo a Conexis Digital Brasil, um dos motivos para a r√°pida expans√£o da rede 5G foi o fato de o leil√£o privilegiar os investimentos na instala√ß√£o e expans√£o da tecnologia, em vez de concentrar-se apenas em quem pagaria o maior valor. Apesar da r√°pida expans√£o, a entidade cita desafios, como legisla√ß√Ķes municipais desatualizadas que atrasam ou impedem a instala√ß√£o de mais antenas.

Conforme levantamento do projeto Conecte 5G, criado pelas prestadoras associadas ao Conexis, apenas 501 municípios brasileiros têm leis de antenas alinhadas à Lei Geral de Antenas. Isso representa menos de 10% dos municípios brasileiros em conformidade com a legislação federal. As operadoras pedem regras mais claras e licenciamentos mais ágeis para manter a velocidade de expansão do sinal.

A tecnologia 5G tem uma vantagem em relação às redes anteriores, ao exigir a utilização de antenas pequenas, que dispensam torres e podem ser instaladas na fachada de prédios e até em postes e semáforos, sem interferir na paisagem urbana. No entanto, por ter frequência mais alta e comprimento de onda menor, a rede exige a instalação de mais antenas que os outros tipos de sinais.



Fonte: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil