Economia

Servidores federais ambientais iniciam greve

Servidores federais ambientais iniciam greve


Da Redação com Agência Brasil

Servidores federais da √°rea de meio ambiente iniciaram nesta segunda-feira (24) uma greve que – at√© o dia 1¬ļ de julho – deve abranger 21 estados.¬†

Os primeiros estados a paralisar as atividades são Paraíba, Pará, Acre e Rio Grande do Norte. Servidores do Ministério do Meio Ambiente (MMA), em Brasília, também iniciam hoje o movimento paredista.

Segundo a Associa√ß√£o Nacional dos Servidores da Carreira de Especialista em Meio Ambiente (Ascema Nacional), o movimento ser√° refor√ßado com a ades√£o de outros 17 estados, a partir de 1¬ļ de julho: GO, RS, RJ, BA, ES, SC, PR, SP, TO, MG, MA, PI, PE, CE, AL e RO. Complementam essa lista os demais servidores do Distrito Federal n√£o lotados no MMA.

Integram o movimento funcion√°rios¬†p√ļblicos vinculados ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renov√°veis (Ibama), ao Instituto Chico Mendes de Conserva√ß√£o da Biodiversidade (ICMBio), ao Servi√ßo Florestal Brasileiro e ao MMA.

Proposta rechaçada

As negocia√ß√Ķes com o Minist√©rio da Gest√£o e da Inova√ß√£o em Servi√ßos P√ļblicos (MGI) j√° duram cerca de seis meses, sem avan√ßos. Segundo a Ascema, a proposta apresentada pelo MGI foi ‚Äúrecha√ßada em 100% das assembleias‚ÄĚ de suas entidades locais, uma vez que n√£o teria atendido a ‚Äúnenhum dos principais pontos‚ÄĚ reivindicados.

“Infelizmente, o aparente desinteresse do governo federal em realizar a justa e devida reestrutura√ß√£o da carreira de especialista em Meio Ambiente e do Plano Especial de Cargos do MMA e do Ibama, que oficializou o rompimento unilateral da mesa, prejudicar√° os resultados e trar√° todo o √īnus para o pr√≥prio governo e preju√≠zos para os setores regulados‚ÄĚ, disse √† Ag√™ncia Brasil o presidente da Ascema, Cleberson Zavaski.

Para ele, somente ‚Äúa√ß√Ķes essenciais e emergenciais e em n√ļmeros m√≠nimos ter√£o atividades realizadas”. Enquanto isso, acrescenta, os servidores permanecer√£o ‚Äúmobilizados e pressionando‚ÄĚ.

Reestruturação de carreira

‚ÄúNossa demanda n√£o √© por um percentual espec√≠fico de reajuste, mas de uma verdadeira reestrutura√ß√£o de carreira que nos reposicione o mais pr√≥ximo de outras carreiras com atribui√ß√Ķes de n√≠vel de responsabilidade e complexidade semelhantes ao nosso‚ÄĚ, acrescentou Zavaski.

Entre as principais reivindica√ß√Ķes est√° a equipara√ß√£o com a remunera√ß√£o das carreiras de n√≠vel superior da Ag√™ncia Nacional de √Āguas e Saneamento B√°sico (ANA), que, no passado, estava integrada ao Ibama. Ap√≥s a separa√ß√£o, segundo a Ascema, h√° servidores da ANA com sal√°rio inicial maior que o sal√°rio de final da carreira de especialista em meio ambiente.

‚ÄúPor√©m, diferentemente da reivindica√ß√£o original, a nova contraproposta [apresentada pelo governo] prev√™ que a remunera√ß√£o inicial seja menor que a da ANA, mas com valoriza√ß√£o progressiva que permita que a remunera√ß√£o alcance a da ANA a partir do 14¬ļ n√≠vel e at√© a supere nos √ļltimos cinco n√≠veis, considerando uma tabela com 20 padr√Ķes, conforme proposto pelo governo‚ÄĚ.

A Ascema explica que os servidores aceitaram as propostas do MGI no que diz respeito √† cria√ß√£o da tabela com 20 padr√Ķes, os percentuais oferecidos para as Gratifica√ß√Ķes de Qualifica√ß√£o e o adiamento da discuss√£o sobre a Gratifica√ß√£o por Atividade de Risco.

Os servidores da √°rea ambiental j√° estavam com atividades de fiscaliza√ß√£o e licenciamento e outras opera√ß√Ķes de campo suspensas desde janeiro, mas a greve nacional deve estender a paralisa√ß√£o para todas as √°reas, inclusive os servi√ßos administrativos.

A Ag√™ncia Brasil aguarda retorno do MMA e do MGI, com posicionamento sobre as negocia√ß√Ķes e as propostas colocadas √† mesa.



Fonte: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil