São João

A presença evangélica no São João de Campina Grande

A presença evangélica no São João de Campina Grande


DA REDAÇÃO COM ASCOM

No queimar da fogueira, no dançar da quadrilha e no forró do Parque do Povo, por vezes esquecemos as origens da festa de São João, tradição da Igreja Católica. Alguns dias da programação dos eventos, porém, ainda são reservados a atrações religiosas.

N’O Maior São João do Mundo, a última atração do tipo, um evangelista da Assembleia de Deus, da corrente evangélica, levantou algumas dúvidas nas redes sociais: por que um evangélico está pregando em uma festa que tem suas raízes na Igreja Católica?

Emerson, da Assembleia de Deus, foi ao Parque do Povo especificamente na última terça-feira, 18, onde a única atração era Deive Leonardo, evangelista.

“Acredito que deveria ter mais dias assim. É bom! Para as pessoas receberem mais a palavra de Deus, quem estiver angustiado encontrar conforto. E agradecer a Deus”, comentou.

Ele também falou sobre a festa ser tradicional do catolicismo: “Não tem isso de religião de um lado e de outro, Deus é um só”, disse.

Vanuza também aproveitou o dia religioso para ir ao Parque do Povo com seu marido, Daniel, e seu filho, Pietro. Nascida e criada em berço católico, se converteu à Igreja Adventista do Sétimo Dia aos 22 anos, após engravidar.

“Isso [a diversidade de atrações] é muito importante pro nosso São João e acolhe outros públicos. Nós ficamos felizes que O Maior São João do Mundo lembrou das pessoas que são seguidores de Cristo e trouxe essa programação que é bastante especial pra gente”, compartilhou.

Deive Leonardo, responsável pelo Palco Principal na noite religiosa, também ressaltou a importância da presença de outra religião na programação do Parque do Povo.

“Na verdade a nossa missão não está conectada à religião, seja ela católica ou evangélica, mas sim com a religião das religiões: o Cristianismo. A mensagem não é sobre a religião evangélica, mas sobre Jesus, o centro das atenções e a razão de estarmos aqui”, explicou.

O fato é: a homenagem a São João Batista, ao passar do tempo e inserida na Cultura Popular Nordestina, foi sendo ressignificada e hoje, n’O Maior São João do Mundo, é dançada em ritmo de forró, sertanejo, axé e trap. Isto, pelo mesmo motivo da atração evangélica no Palco Principal. A festa é plural, precisando ser atrativa para públicos distintos e diversificada o suficiente para que todos experimentem a magia do Parque do Povo.

*Repórter Junino – Reportagem: Nathália Aguiar/ Fotografia: Gabryele Martins/ Edição: Gabryele Martins